Ir para o conteúdo

Fundação Blogoosfero

Tela cheia Sugerir um artigo

Blog da Fundação

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.
Licenciado sob CC (by)

ONU censura manifestação durante evento no Fórum da Internet

10 de Novembro de 2015, 20:18, por Fr3d vázquez - 0sem comentários ainda

No exercício de sua liberdade de expressão, ativistas de organizações da sociedade civil brasileira fizeram um protesto silencioso e pacífico durante a sessão de abertura do 10º Fórum de Governança da Internet (IGF2015), evento promovido pela ONU e pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.Br), em João Pessoa, capital da Paraíba.

 

Manifestantes protestam no IGF 2015  Manifestantes protestam no IGF 2015



Os participantes do IGF levantaram meia dúzia de cartazes e uma faixa para chamar a atenção para a defesa da neutralidade de rede e os riscos que este princípio para o livre fluxo de informações pela Internet vem sofrendo no Brasil e no mundo. Também uma faixa protestando contra o projeto financiado pelo Facebook, o Internet.org.

O protesto foi reprimido pelos seguranças da ONU, alguns usando até de força física. Em seguida, os ativistas foram filmados, fotografados, alguns foram pressionados a mostrarem seus celulares e foram vigiados durante toda a sessão, numa explícita intimidação e violação da privacidade. Além disso, também tiveram seus crachás fotografados e retidos pela segurança, e foram impedidos de participar do IGF.

Tal repressão é incompatível com um evento que está, justamente, debatendo como proteger a liberdade de expressão na internet e como garantir a privacidade de quem usa a rede mundial de computadores.

Exigimos que os crachás sejam devolvidos e que o direito de cada um e cada uma em se expressar democraticamente seja preservado em um evento das Nações Unidas. Esperamos que as autoridades brasileiras se manifestem rapidamente para garantir que o acesso das organizações e ativistas não seja impedido.

João Pessoa, 10 de novembro de 2015

 

Assista ao pronunciamento da ativista Joana Varon da Articulação Marco Civil Já.

 

 fonte: TV Blogoosfero - http://tv.blogoosfero.cc/watch_video.php?v=D641ARYRHU3K



Plataforma de Comunicação Livre Blogoosfero: funcionalidades

24 de Novembro de 2014, 8:45, por Blogoosfero

A Plataforma de Comunicação Livre Blogoosfero, baseada no software livre nacional noosfero, é resultado da luta dos brasileiros por garantias de privacidade no armazenamento dos dados, autonomia na gestão da política de conteúdos e liberdade de expressão.

Em maio de 2012, no III Encontro Nacional de Blogueiros em Salvador-BA, com a presença de Marcio Pochmann, Franklin Martins, Paulo Henrique Amorim, entre tantos outros, lançou-se esta plataforma de comunicação que é hoje referência quando o debate é: soberania tecnológica, liberdade de expressão e segurança dos dados.

A Plataforma de Comunicação Livre Blogoosfero reúne blogueiros, movimentos sociais, organizações educativas, telecentros, TVs Comunitárias, ONGs e atividades parlamentares como, por exemplo:

Encontro Nacional de Blogueir@s Progressistas
www.blogprog.com.br

Paranablogs
www.paranablogs.com.br

Correio do Brasil
www.blogoosfero.cc/correiodobrasil

Terra sem Males
www.blogoosfero.cc/terrasemmales

Rede da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados
www.blogoosfero.cc/comculturanacamara

Rede de educadores das estações digitais da Fundação Banco do Brasil
www.blogoosfero.cc/conexoesdigitais

TV Comunitária Cidade Livre – DF
www.blogoosfero.cc/tv-cidade-livre-df

O escrevinhador
www.blogoosfero.cc/rodrigovianna

Ao escolher a plataforma Blogoosfero.cc, você não está apenas criando um novo canal de comunicação. Está acessando uma rede crítica e capaz de mobilizar outros sujeitos que permitirão promover o diálogo construtivo e propositivo, além de possibilitar uma nova dinâmica de construção e disseminação dos conteúdo produzidos em rede.

No Blogoosfero.cc a disseminação de conteúdo é facilitada por várias das funcionalidades disponíveis na plataforma, entre as quais destacamos o Mural de Recados e a Divulgação.

Toda vez que um conteúdo novo é publicado no Blogoosfero.cc automaticamente todas as pessoas que participam da sua Rede e de seus círculos de amizade digitais recebem um aviso no Mural de Recados de seu perfil. Quanto mais diverso for o círculo de amizades, mais diversos serão os públicos quer terão acesso à informação publicada. Como no Blogoosfero.cc a Rede Social e o Blog/Site estão integrados, os comentários publicados no Mural da Rede Social automaticamente são inseridos na lista de comentários dos artigos relacionados e vice-versa, aumentando a disseminação da informação, a interatividade e o debate entre autores e usuários.

Já a funcionalidade Divulgação permite ao autor de um artigo solicitar a publicação do mesmo em outras comunidades da qual faz parte atingindo públicos e seguimentos diferentes daquele do Blog/Site da publicação original, além de ofercer a outros autores e mantenedores de blogs/sites, conteúdo diferenciado e atualizado diretamente de uma fonte segura e confiável.

No Blogoosfero, o foco é interação entre usuários de redes sociais digitais e produção e publicação de conteúdo multimídia na Internet.

Tudo o que é inserido na plataforma web pode ser compartilhado de forma colaborativa. Ao se cadastrar, a/o usuária/o internauta cria um perfil, que pode também ter a função de site ou blog, com sistema de notificação de comentários. Todas essas possibilidades se somam às opções básicas de se criar Comunidades e Adicionar Amig@s.

Caso o usuário já tenha um blog ou site com sistema de notícias, ele pode aproveitar todo o conteúdo já produzido (na plataforma antiga) e usá-lo em qualquer novo perfil (usuário, comunidade ou empreendimento) do Blogoosfero. Para isso, o usuário do Blogoosfero conta com uma ferramenta que permite que esse histórico de conteúdo seja “clonando” e, até mesmo, sincronizado em dois ambientes diferentes – caso isso seja do interesse do usuário. Dessa forma, é possível que, por exemplo, duas notícias, sejam publicadas ao mesmo tempo em ambas plataformas: no Blogoosfero e na antiga.

E mais ainda: cada perfil de usuário funciona como uma página pessoal com o privilégio de se poder personalizar tanto o layout, como também endereço (URL); o usuário pode ainda utilizar o espaço para expor suas ideias, montar galeriasde fotos e vídeos, criar eventos (agenda), compartilhar interesses e preferências, além de promover debates. Isso significa que conteúdos diversos, como imagens, textos, documentos e agenda de eventos podem ser inseridos de maneira descentralizada por pessoas que não entendem nada de programação nem de linguagem de computador.

Na Rede Social Livre Blogoosfero existem, por padrão (e que pode ser alterado), três tipo básicos de "perfis de uso", ou seja, três possibilidades de interação do usuário com o sistema:

Perfil Pessoa

Qualquer usuário que possua um login e uma senha para acessar o sistema possui um perfil de pessoa atrelado a ele. Com este perfil o usuário poderá criar conteúdo utilizando-se de blogs, fóruns e páginas, além de poder participar e/ou criar comunidades e organizações.

 

 

 

Perfil Comunidade

Criada por uma pessoa e mantida por uma ou mais, esse perfil é uma espécie de coletivo de usuários que tem como objetivo agregar pessoas em torno de interesses comuns.

 

 

 

 

Perfil Empreendimento

Esse perfil possui características semelhantes ao perfil das comunidades, entretanto possui algumas peculiaridades ligadas ao conjunto de ferramentas para comércio eletrônico, ou seja, exposição e venda de produtos e serviços.

Cada perfil de uso cadastrado na plataforma Blogoosfero também pode ser transformado num Site 2.0, isso significa que dizer que todas as funcionalidades do Blogoosfero, demonstradas abaixo, podem ser usadas em cada um desses perfis ou sites criados por meio dessa plataforma:

 

Blogs

 

Esta ferramenta permite que o usuário crie quantos blogs ele tenha interesse em cada site.

 

 

 

 

Clones de Blogs

 

Caso o usuário já tenha um ou mais blog fora do seu perfil, o Blogoosfero permite que esse blog externo seja “clonado” via RSS de forma sincronizada, ou seja, toda vez que a pessoa atualiza o seu blog externo, o Blogoosfero atualizará o seu clone na plataforma.

 

 

Galeria de Imagens

 

Com esta funcionalidade o usuário desfruta de um ambiente para disponibilizar as suas imagens e exibi-las de em formato de slideshow.

 

 

 

Sistema de Gestão de Conteúdo

 

O Blogoosfero permite que qualquer um dos perfis de uso organize todo o conteúdo criado no sistema, utilizando pastas que lembram bastante as utilizadas nos computadores pessoais. Assim, os textos, arquivos de imagens, blogs, feeds, vídeos, etc podem ser facilmente gerenciados pelos usuários.

 

 

Internacionalização

 

Atualmente, o Blogoosfero possui tradução para 8 idiomas: português, inglês, espanhol, francês, alemão, japonês e russo e armeno. Além disso, o sistema também permite que todo conteúdo gerado possa ser traduzido para cada um dos idiomas habilitados no ambiente.

 

 

Divulgação de Conteúdos

 

Todo conteúdo criado no sistema pode ser divulgado para comunidades, pessoas, organizações ou mesmo o ambiente para que a informação possa fluir pela rede. No entanto, a aprovação do conteúdo em cada um dos perfis ou no ambiente dependerá das permissões de cada usuário.

 

 

Fóruns

 

O Blogoosfero também permite a realização de debates e discussões no formato de fóruns que são amplamente conhecidos na internet.

 

 

 

 

Conteúdo Multimídia

A criação de conteúdo no Blogoosfero dá ao usuário total controle sobre a disposição, tamanho e tipo de fonte e mídia na construção da página. Com o editor, conhecido como "WYSIWYG" do Blogoosfero, o usuário pode colocar imagens, vídeos (Youtube, Vimeo, Dailymotion, dentre outros), links e utilizar uma grande variedade de outros recursos para a elaboração do conteúdo das página.

 

Busca

O sistema permite que os usuários façam busca tanto por todo o conteúdo do sistema, ou seja, busca pelas pessoas, comunidades e organizações e todo o conteúdo gerados por estes perfis, como também uma busca específica no conteúdo de somente um perfil. Assim, caso um usuário deseje buscar um post num blog de um usuário específico do sistema ele poderá fazer isso utilizando o Blogoosfero.

 

 

Envio de Mensagens

 

O administrador do ambiente pode enviar mensagens via email ("mala direta") para todos os usuários do sistema. Além disso, os gestores de cada um dos sites ou das comunidades e das organizações possuem permissão para enviar e-mails para todos os usuários que fazem parte da respectiva comunidade.

 

 

Sugestão de Conteúdo

 

Os usuários que não possuem nenhum login no Blogoosfero podem sugerir conteúdo para todo site de uma comunidade, uma organização ou mesmo para uma página de um usuário. Essa sugestão depois de analisada pode ser aprovada e então passa a fazer parte do conteúdo do respectivo perfil.

 

 

Notificação de Atualização

 

Algumas ações no sistema podem disparar o envio de e-mails para um ou mais usuários para alertá-los da determinada ação. Dentre outros exemplos de ações que se encaixam nesta situação são: comentários feitos em algum post ou artigo, nova relação de amizade criada, nova mensagem enviada no mural, etc.

 

 

Feed RSS

 

 

Todo blog criado no Blogoosfero possui um Feed RSS que pode ser utilizado por pessoas que não utilizam o sistema para acompanhar os posts dos usuários do Blogoosfero utilizando qualquer leitor RSS.

 

 

 

Atividades da Rede

Através das atividades da rede os usuários podem ver todas as ações realizadas por outros usuários, por outras comunidades e pelas organizações. Com isso um usuário pode conhecer melhor um perfil de uma comunidade antes de entrar nela, saber quais atualizações foram feitas nos perfis de seus amigos e suas comunidades sem precisar acessar cada perfil individualmente, encontrar novos amigos a partir das relações de amizade feitas por seus amigos, dentre outros. E tudo isso é feito observando as devidas permissões de acesso de cada usuário.

 

Site Personalizado

No Blogoosfero cada usuário tem uma web-página pessoal, podendo modificar o conteúdo, as cores ou mesmo a disposição dos elementos da página com muita facilidade, além de poder criar e adminsitrar vários blogs e comunidades com um mesmo perfil.

O Blogoosfero permite que o ambiente do site/blog seja personalizado, adotando a identidade visual escolhida pelo usuário. Além disso cada usuário, comunidade ou empreendimento pode possuir páginas completamente diferentes umas das outras, assim como, da página padrão do ambiente, transformado-a num site.

Cada site/blog pode ter o seu próprio endereço web. Assim, o usuário tem site/blog(s) independente(s) e, ao mesmo tempo, integrados à Rede Social Blogoosfero.

 

Agenda

 

Com a agenda é possível visualizar todos os eventos criados por uma determinada pessoa, comunidade ou empreendimento, possibilitando assim uma maior possibilidade de interação na rede.

 

 

Mural de Recados

 

O mural de recados é o mecanismo mais utilizados para a interação entre os usuários e as comunidades, organizações e outros usuários. Essa também é uma funcionalidade muito conhecida em outras redes sociais.



Oficina Blogoosfero: Comunicação e Hegemonia Popular na Era Digital

5 de Novembro de 2014, 11:47, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Durante o 20º Curso Anual do NPC será realizada a oficina Blogoosfero: Comunicação e Hegemonia Popular na Era Digital

A Plataforma de Comunicação Livre Blogoosfero.cc, baseada no software livre nacional noosfero, é resultado da luta dos blogueiros progressistas por garantias de privacidade no armazenamento dos dados, autonomia na gestão da política de conteúdos e liberdade de expressão.

O Blogoosfero é usado por blogueir@s, movimentos sociais e sindical, organizações educativas, telecentros, TVs Comunitárias, ONGs, candidatos, parlamentares, ativistas digitais, etc, que se preocupam com a segurança de seus dados pessoais e coletivos, defendem a Liberdade de Expressão e lutam pela Soberania Tecnológica de nosso país.

Neste início da era do capitalismo informacional, um dos desafios que está colocado para nós, brasileiros, é  aceitar a condição de consumidores de tecnologias e informações alheias ou nos transformarmos em produtores autônomos e soberanos das mesmas.

Mas como fazer isso? Eu não entendo nada de computadores!!!

Participe da oficina, conheça as funcionalidades do Blogoosfero e descubra a tecnologia da informação e comunicação a serviço dos movimentos populares.

Faça parte de nossa plataforma de comunicação livre e colaborativa desenvolvida em Software Livre Brasileiro e se torne um produtor de tecnologias, mesmo não sendo um programador de computadores.

Venha construir conosco a hegemonia dos trabalhadores também na área tecnológica.

Serviço:

OFICINA 1Blogoosfero (com Sergio Bertoni-TIE-Brasil)

LOCAL: Sindipetro (Av. Passos, 34, Centro – perto da Praça Tiradentes) – sala 314

 

Leia Também:

Software Livre é soberania nacional e inclusão digital

Colaboração e Liberdade: estratégias de desenvolvimento tecnológico nacional

Tecnologias livres e as plataformas de colaboração como estratégia nacional

Cut 30 anos: do mimeógrafo e carro de som às redes digitais

ReperCUT Paraná: Soberania Tecnológica

Como entender essas denúncias de vigilantismo global

Software livre é a alternativa contra espionagem eletrônica

América Latina já tem alternativa LIVRE às redes digitais privadas e proprietárias

Não acreditem em mim: The Terrible Truth About Facebook

Quem manda no Shopping Center é o dono

Redes Sociais e o Software Livre



Espaço Hub Parque Digital é oficializado em Brasília

29 de Outubro de 2014, 13:36, por Blogoosfero - 0sem comentários ainda

A criação do Espaço Hub Parque Digital no Parque da Cidade em Brasília foi publicada na edição de 29 de outubro de 2014 do Diário Ofical do Distrito Federal.

O Hub Parque Digital é um espaço autogestionado onde amantes das tecnologias, cientistas autônomos, especialistas em robótica, hardware e software livre, coletivos de cultura digital, hacker lab, etc,  se encontram para compartilhar experiências e construir conhecimento coletivamente para a sociedade. São inventores e pesquisadores, estudiosos e curiosos que em suas horas vagas se dedicam a desvender e recriar o mundo em que vivemos a partir da reflexão sobre sustentabilidade e lixo eletrônico.

No último sábado, 25/10, baseados nos princípios da colaboração e compartilhamentos, diversos grupos e pessoas que trabalham com metarreciclagem no Distrito Federal, apresentaram aos visitantes do Parque da Cidade Sarah Kubitschek objetos e equipamentos eletro-eletrônicos produzidos a partir da pesquisa e reaproveitamento de materiais.

O Hub Parque Digital fica  no Anexo II da Administração do Parque da Cidade, estacionamento 13.

O Blogoosfero é a plataforma de comunicação digital oficial do Hub Parque Digital.

http://blogoosfero.cc/hubparquedigitaldf/blog

 



Fórum Comunitário: 4º Encontro Nacional de Blogueir@s e Ativistas Digitais

22 de Maio de 2014, 9:32, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Sérgio Bertoni e Tânia Mandarino deram entrevista para o programa Fórum Comunitário, apresentado por Matsuko Barbosa.

Falaram sobre o 4º Encontro Nacional de Blogueir@s e Ativistas Digitais que aconteceu entre os dias 16 e 18 de maio de 2014, em São Paulo, e abordaram a questão da Regulamentação da Mídia no Brasil e Soberania Tecnológica.

O programa Fórum Comunitário é exibido todas as quintas-feiras, sempre às 22h, no canal comunitário de Curitiba, a CWB TV.



Blogoosfero bate recorde de acessos diários!

3 de Abril de 2014, 18:30, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Em 04 de abril de 2014 o Blogoosfero bateu recordes de acessos diários.

Nosso muito obrigado a vocês que acreditam nas tecnologias brasileiras e em nossa soberania tecnológica.



Laboratório Ráquer

25 de Fevereiro de 2014, 11:47, por Fr3d vázquez - 0sem comentários ainda

Inaugurado oficialmenbte no dia 19 de fevereiro, o Laboratório Ráquer da Câmara dos Deputados, coordenado por Cristiano Ferri, promove desde o dia 18 do corrente mês uma séria de encontros e debates sobre técnicas e cultura hacker e digital.

Hoje acontece as 14h no laboratório uma oficina de trabalho com o tema ‘ Análises das redes sociais’.


Local: Sala do laboratório Hacker (Ala B, sala 172), no Anexo II

 

Amanhã dia 26 uma palestra analisando os portestos, as redes sociais e a Copa do Mundo.

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/COMUNICACAO/462707-LABHACKER-PROMOVE-OFICINA-COM-PESQUISADOR-EM-CIBERCULT.html

 

Interessados propcurar os Ráquers do Laboratório - labhacker@camara.leg.br

 



FeLizVre 2014!!!

31 de Dezembro de 2013, 13:16, por Blogoosfero - 1Um comentário



João Arruda explica o Marco Civil da Internet

21 de Novembro de 2013, 16:07, por Bertoni - 0sem comentários ainda



Molon explica o que é Marco Civil da Internet com Neutralidade da rede e Liberdade de Expressão

21 de Novembro de 2013, 15:55, por Bertoni - 0sem comentários ainda



Os artigos de ouro para uma Internet Livre no Brasil e no Mundo.

10 de Novembro de 2013, 14:47, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Destacamos aqui os artigos propostos no texto do Substitutivo ao Projeto de Lei Nº 2126 de 2011, apresentado em 05/11/2013 pelo deputado Alessandro Molon, essenciais para um Internet Livre e Segura com Privacidade de Dados. Direitos dos Usuários, Neutralidade da Rede e Liberdade de Expressão:

Art. 2º: A disciplina do uso da Internet no Brasil tem como fundamento o respeito à Liberdade de Expressão, bem como:

II - os direitos humanos, o desenvolvimento da personalidade e o exercício da cidadania em meios digitais;

[...]

VI - a finalidade social da rede.

 

Art. 3º: A disciplina do uso da Internet no Brasil tem os seguintes  princípios:

I – garantia da liberdade de expressão, comunicação e manifestação de  pensamento, nos termos da Constituição;
II – proteção da privacidade;
III – proteção aos dados pessoais, na forma da lei;
IV – preservação e garantia da neutralidade de rede;
[...]
VII – preservação da natureza participativa da rede.

 

Art. 5º: A disciplina do uso da Internet no Brasil tem os seguintes objetivos:

I – promover o direito de acesso à Internet a todos;
II – promover o acesso à informação, ao conhecimento e à participação na  vida cultural e na condução dos assuntos públicos;
III – promover a inovação e fomentar a ampla difusão de novas
tecnologias e modelos de uso e acesso; e
IV – promover a adesão a padrões tecnológicos abertos que permitam a  comunicação, a acessibilidade e a interoperabilidade entre aplicações e  bases de dados.

 

Art. 7º: O acesso à Internet é essencial ao exercício da cidadania e ao usuário são assegurados os seguintes direitos:

I – à inviolabilidade da intimidade e da vida privada, assegurado o direito  à sua proteção e à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;
II – à inviolabilidade e ao sigilo do fluxo de suas comunicações pela
 Internet, [...];
III – à inviolabilidade e ao sigilo de suas comunicações privadas
armazenadas, [...];
IV– à não suspensão da conexão à Internet, [...];
VII – ao não fornecimento a terceiros de seus dados pessoais, [...]; 
VIII – a informações claras e completas sobre a coleta, uso,
armazenamento, tratamento e proteção de seus dados pessoais, [...];
[...]
X – à exclusão definitiva dos dados pessoais que tiver fornecido a
determinada aplicação de Internet, [...];

 

Art. 8º [...];
Parágrafo único. São nulas de pleno direito as cláusulas contratuais que
violem o disposto no caput, tais como aquelas que:

I - impliquem ofensa à inviolabilidade e ao sigilo das comunicações
privadas pela Internet;


Art. 9º [...];

IV – oferecer serviços em condições comerciais não discriminatórias e
abster-se de praticar condutas anticoncorrenciais.

§ 3º: Na provisão de conexão à Internet, onerosa ou gratuita, bem como na  transmissão, comutação ou roteamento, é vedado bloquear, monitorar,  filtrar ou analisar o conteúdo dos pacotes de dados.

 

Art. 10º: A guarda e a disponibilização dos registros de conexão e de acesso a aplicações de Internet de que trata esta Lei, bem como de dados pessoais e do conteúdo de comunicações privadas, devem atender à preservação da intimidade, vida privada, honra e imagem das partes direta ou indiretamente envolvidas.

§ 2o O conteúdo das comunicações privadas somente poderá ser
disponibilizado mediante ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a
lei estabelecer.

 

Art. 11º: Em qualquer operação de coleta, armazenamento, guarda e
tratamento de registros, dados pessoais ou de comunicações por provedores de conexão e de aplicações de Internet em que pelo menos um desses atos ocorra em território nacional, deverá ser respeitada a
legislação brasileira, os direitos à privacidade, ao sigilo dos dados pessoais, das comunicações privadas e dos registros.

§1º O disposto no caput se aplica aos dados coletados em território
nacional e ao conteúdo das comunicações, nos quais pelo menos um dos terminais esteja localizado no Brasil.

§2º O disposto no caput se aplica mesmo que as atividades sejam
realizadas por pessoa jurídica sediada no exterior, desde que pelo menos uma integrante do mesmo grupo econômico possua estabelecimento no Brasil.


Art. 19º: O provedor de conexão à Internet não será responsabilizado
civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros.


Art. 20º: Com o intuito de assegurar a liberdade de expressão e impedir a  censura, o provedor de aplicações de Internet somente poderá ser  responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado  por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as  providências para, no âmbito e nos limites técnicos do seu serviço e dentro do prazo assinalado, tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente, ressalvadas as disposições legais em contrário.

§ 2º A aplicação do disposto neste artigo para infrações a direitos de autor ou a diretos conexos depende de previsão legal específica, que deverá respeitar a liberdade de expressão e demais garantias previstas no art. 5o da constituição federal.

 

Art. 24. Constituem diretrizes para a atuação da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios no desenvolvimento da Internet no
Brasil:

I – estabelecimento de mecanismos de governança multiparticipativa, transparente, colaborativa e democrática, com a participação do governo,  do setor empresarial, da sociedade civil e da comunidade acadêmica;
II – promoção da racionalização da gestão, expansão e uso da Internet, com participação do Comitê Gestor da Internet no Brasil;

Sem estes artigos a internet não será nem livre nem segura. Não será nem mesmo a Internet que sempre conhecemos.

Sejamos modernos e defendamos ao #marcocivil da internet com #neutralidadedarede e #liberdadedeexpressão.



Teles querem fim da #neutralidadedarede para estabelecer ditadura das empresas privadas

10 de Novembro de 2013, 10:48, por Bertoni - 0sem comentários ainda

A votação do Marco Civil da Internet, que ocorrerá na terça 12 de novembro de 2013 é sem dúvida a lei mais importante a ser aprovada no Congresso Nacional neste ano.

Aprovada a redação do texto do Substitutivo ao Projeto de Lei Nº 2126 de 2011, apresentada pelo deputado Alessandro Molon em 05/11/2013, teremos a lei de internet mais moderna do mundo com garantia de Liberdade de Expressão, Privacidade e Direitos dos Usuários e Neutralidade da Rede.

A proposta do relator conta com o apoio do CGI.br - Comitê Gestor da Internet no Brasil, do criador da Web, o inglês Tim Berners-Lee, da Blogosfera Progressista, dos Movimentos Sociais e Sindical, de diversas ONGs nacionais e internacionais, do Movimento do Software Livre Nacional e Internacional, enfim de todas as organizações que defendem a Livre Circulação do Conhecimento, Liberdade de Expressão, o Direito de Livre Acesso à Internet e à Inclusão Digital.

Contrários ao projeto do relator estão as empresas telefônicas e algumas entidades relacionadas a cobrança de direito autoral. Em outras palavras, são as teles contra o Brasil e contra o Mundo.

As teles contra as Liberdades dos Cidadãos

Se passar os vetos defendidos pelo pesado Lobby das companhias de telecomunicações, teremos a pior lei do mundo, SEM Liberdade de Expressão, SEM Privacidade e Direitos dos Usuário e SEM Neutralidade da Rede Isto é, teremos uma internet tipo TV a cabo ou celular, cujos serviços são caríssimos, entre os mais caros do mundo, e alvo de reclamações de tod@s @s brasileir@s, pois nunca funcionam como deveriam.

Além da péssima qualidade e do alto custo para os usuários,  a proposta de internet defendida pelas companhias de telecomunicações lhes permitirá estabelecer a segregação digital de acordo com os ingressos econômicos de cada classe social.

As teles querem instalar no Brasil, e a partir daqui, no Mundo, a internet censitária tal como eram as eleições no Brasil de acordo com a Constituição de 1824 que estabelecia o Voto Censitário. Ou seja, o acesso a internet será permitido apenas àqueles cidadãos que atendem certos critérios que provem condição econômica satisfatória.

Não entendeu?

Quem pagar mais terá acesso aos diversos serviços de internet possíveis e imagináveis. Aos cidadãos de baixa renda, aos mais pobres, só acesso ao e-mail. Se quiser ter acesso às redes sociais, paga mais. Se quiser assistir a um vídeo, paga mais. Se quiser usar um serviço de telefonia por IP, paga mais. Se quiser fazer vídeoconferência, paga mais. Se quiser ter um blog, paga mais  e por aí vai, como bem demonstra o vídeo Neutralidade da Rede.

Como hoje as teles já cobram de acordo com a velocidade de transmissão contratada (mais caro por velocidades mais altas), SEM Neutralidade da Rede elas poderão a nos taxar 3 vezes:

  • Uma pela velocidade;
  • Outra pela quantidade de serviços acessados;
  • Uma terceira pela volume de trafégo (dados baixados e enviados) na internet.

Sem a neutralidade da rede, as teles poderão definir quais informações você pode ou não transmitir pela internet!!!

É o fim do acesso livre a todas as pessoas independentemente de sua classe social, cor, credo, opção sexual, etc.

A Proposta da teles é ditadura digital e econômica!

É a ditadura das empresas privadas contra as Liberdades dos Cidadãos.

Nós defendemos a Democracia e as Liberdades!

Por isso defendemos o #marcocivil da internet com #neutralidadedarede e #liberdadedeexpressão, por isso defendemos a redação do texto do Substitutivo ao Projeto de Lei Nº 2126 de 2011, apresentada pelo deputado Alessandro Molon em 05/11/2013

Artigos relacionados:

Novo Marco Civil mexe na proteção de dados, neutralidade e direito autoral

Tabela comparativa das alterações no novo projeto de Marco Civil da Internet

Sem #neutralidadedarede não tem nem Internet nem Liberdade de Expressão!!!

Proposta sobre privacidade na internet deve ter prioridade na ONU, diz Dilma

Direito à Privacidade e à Liberdade de Expressão

Disputa entre as Teles e Globo é cortina para enfraquecer o #MarcoCivil, diz João Arruda

Direito à Privacidade e à Liberdade de Expressão



Por que a #NEUTRALIDADENAREDE É um ponto tão fundamental à internet?

29 de Outubro de 2013, 10:45, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Por Hélio Paz

#NEUTRALIDADENAREDE

Imaginem o seguinte: de uma hora para a outra, ao invés de pagar a conta da água e fazer seu uso regular, alguém impõe que o preço da tarifa passe a variar de acordo ou com o uso, ou com as torneiras da casa...

Então, será preciso pagar um pacote mais caro para poder ter água em todas as torneiras ou, então, escolher pacotes de horas de água na torneira do banheiro, ou da cozinha, ou do jardim.

Ou, ainda, pagar diferentes valores para lavar as mãos, tomar banho, puxar a descarga, escovar os dentes, lavar o rosto, lavar a louça e assim por diante.

Quanto à #PRIVACIDADE: ao invés de um mandado particular, sempre que alguém imaginar (não é nem para obter provas) que algum de vicês esteja falando A ou B capaz de fazê-la sentir-se lesada, seu advogado poderá buscar diretamente junto aos provedores de acesso o conteúdo de todos os e- mails do "suspeito".

O sistema bancário, de seguros e as empresas de telecomunicações são a favor desses descalabros.

Os políticos que recebem verba para suas campanhas desse setor, idem.

As multinacionais de espionagem teriam que passar muito menos trabalho, pois já teriam tudo isso devidamente rastreado, a um custo muito menor aqui no Brasil.

A maioria dos políticos é matuta digital e tende a votar a favor desse absurdo porque acha que estará trabalhando pela segurança da maioria e isso não é verdade.

Hoje, as operadoras de telefonia já oferecem pacotes inaceitáveis, tais como aqueles para o uso de redes sociais e e-mails. Isso fere o princípio da neutralidade na rede, pois repete a metáfora da água e das torneiras.

A banda (velocidade de dados = vazão da água) deve ser livre (eu escolho a torneira, o uso e o quanto vou abrir da torneira, nunca o DMAE).

PARTICIPEM! Incomodem os parlamentares! Mandem e-mails, telefonem, conversem com os que têm perfis no Facebook e no Twitter.

Comentem em seus blogs!

A cidadania se reflete na preocupação com o futuro individual e com as implicações de um mau texto do Marco Civil da Internet para toda a economia do país.



Internet Livre Sempre - Censura Nunca

24 de Outubro de 2013, 8:01, por Bertoni - 0sem comentários ainda
Por um Marco Civil sem o parágrafo 2º do art. 15 já! 

► http://marcocivil.org.br/noticias/nota-publica-marco-civil-sem-censura-ja/

MANTENHA A INTERNET LIVRE

Nossa Internet e democracia estão sendo ameaçadas. Anos de lobby das operadoras de telefonia podem acabar com a liberdade de expressão e de comunicação na internet. O Marco Civil, a legislação que pode proteger a democracia na rede, agora está nas mãos do Congresso. 

O governo permitirá que a censura na Internet faça parte do Marco Civil?


Convocamos a todos que defendem e amam a nossa lnternet Livre para que contatem seus deputados e membros do Congresso antes da votação, para impedir que esta seja adiada e pedir que rejeitem o parágrafo 2º do artigo 15 ou qualquer outra alteração no texto original que possa ir contra os interesses dos cidadãos da Internet.

O Marco Civil foi construído pela sociedade civil e não permitiremos que apliquem a censura no projeto ao apagar das luzes. Não em nosso nome.



Olá, presidenta Rousseff… eu avisei!

24 de Outubro de 2013, 7:36, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Blog do Maddog

Reflexões de um Cachorro Louco

Querida Presidenta Rousseff,

Eu entendo que a senhora esteja irritada com meu país, os Estados Unidos da América, porque uma de nossas agências, a Agência de Segurança Nacional (NSA), vem armazenando suas comunicações privadas, lendo seu e-mail e espionando a senhora, além de outros brasileiros.

Me desculpe por falar isso, mas... “eu avisei”.

Desde 1996 tenho ido ao Brasil para falar sobre GNU/Linux e Software Livre e de Código Aberto em geral. Depois dos acontecimentos de 11 de setembro de 2001 e a aprovação do que ficou conhecido como “USA Patriot Act of 2001” (Ato Patriota dos EUA de 2001), comecei a sentir um frio na espinha. Eu sabia que poderes de longo alcance, sem supervisão, não eram exatamente o que os patriotas que fundaram nosso país pretendiam... Na verdade, muito pelo contrário.

Durante os últimos 10 anos também venho me envolvendo mais com questões sobre Cuba e o embargo que vem acontecendo nos últimos 40 anos. Com a reação do meu país em relação à eleição de Hugo Chavez, comecei a me perguntar o que poderia acontecer com o Brasil (ou com muitas outras nações) se estivessem sob um embargo militar ou econômico.

Sendo da indústria de computação desde 1969, claro que pensei nas consequências de um embargo do ponto de vista da Ciência da Computação/Software, e isso vem sendo a minha maior motivação pelo desejo de ver o Brasil (e o resto do mundo) usando Software Livre e também projetando e manufaturando Hardware Aberto.

Nos últimos 10 anos venho dizendo ao público ao redor do mundo que amo meu país, mas, se você não vive no meu país então qualquer dado que é armazenado aqui, ou mesmo que passe de alguma forma por perto destas fronteiras, não é realmente “privado”. Também venho dizendo a todo mundo que software não é mais um item de luxo, e se todo o software existente tiver que desaparecer do planeta, seus elevadores vão parar de funcionar e seus e-mails não serão mais enviados. Tenho falado muitas e muitas vezes que os Militares dos Estados Unidos não pensam duas vezes sobre colocar um código-fonte fechado criado por companhias norte-americanas nos nossos tanques de guerra, aviões e navios, uma vez que essas empresas são mantidas por cidadãos americanos leais... Mas, se você é a China ou o Brasil, deve realmente pensar duas vezes sobre colocar estes softwares em seu arsenal caso não tenha inspecionado todo o código em busca de back doors e cavalos de tróia/trojan.

Muitas vezes também tenho mostrado questões sobre embargo econômico, usando aquela pequena ilha na costa da Flórida como exemplo. Mostrei que empresas como Microsoft e Oracle não podem vender legalmente software para Cuba. Mas é claro que Cuba usa softwares da Microsoft e da Oracle. Porém Fidel não pode ligar para Bill Gates e oferecer a ele uma caixa de cigarros cubanos para resolver os problemas que estão tendo. Bill Gates é um cidadão americano fiel e a ele não é permitido vender coisas high-tech para Cuba.

Algumas dessas empresas têm programas que permitem que o comprador inspecione todo o código fonte à procura de cavalos de tróia ou outras vulnerabilidades. Mas essas companhias esperam que você realmente acredite que o código-fonte que está sendo inspecionado é o código fonte real e não o código fonte oculto nos arquivos binários dos seus produtos?

Nesse período, tenho visto a consagração de Software Livre e de Código Aberto, desenvolvido ao redor do mundo, com os olhos de todas as nações sobre ele. Software que pode ser (como a senhora já deve saber) tipicamente baixado pela Internet e de graça. E usando o dinheiro, que seria normalmente utilizado para o pagamento de licenças de software, para pagar progamadores nacionais para modificar estes softwares e suprir as suas necessidades. Programadores nacionais que compram comida local, moram no país e pagam impostos nacionais... e que votam em políticos locais. Tenho mostrado também que, enquanto empresários de um país como o Vietnam podem achar difícil pagar 400 doláres por hora para um programador, estes mesmos empresários vietnamitas poderiam encontrar mão de obra local que poderia fazer o trabalho tão bem quanto e por muito menos dinheiro.

No final ensinei sobre não armazenar dados brasileiros, particularmente dados sensíveis, fora das fronteiras do país. Brasileiros vão votar na senhora, Presidenta Rousseff. Se eles não gostarem do que a senhora faz, eles podem votar em outra pessoa. Brasileiros não podem votar no presidente Obama, ou em John Boehner (o responsável pela USA House of Representatives), nem podem votar na emenda da nossa constituição para melhor proteger seus dados.

Ainda que eu reconheça as vantagens de alguns tipos de infraestrutura na nuvem (Cloud Computing), tenho ressaltado o quanto a computação em nuvem irá esconder o software do poder das pessoas e tornar-las mais dependentes das grandes empresas deste ramo (com seus servidores instalados nos EUA) do que elas são hoje de grandes empresas de produtos de código-fechado dos EUA.

A senhora pode não ter estado em nenhuma das minhas apresentações, presidenta Rousseff, mas seu povo esteve, e eu fiquei triste, pois parece que eles não levaram meus avisos a sério... até agora.

Agora eu soube que a senhora quer desenvolver um método para proteger o Brasil desses comportamentos intrusivos e de espioanagens dos EUA. Eu lhe parabenizo por isso e espero que outros países façam o mesmo. Talvez o Brasil possa (mais uma vez) ser o modelo de como isso pode ser feito. Eu sei e entendo que isso não é fácil de se fazer, assim como implantar uma infraestrutura de segurança e privacidade não é fácil, nem é trivial de ser desenvolvido. Isto requer muito planejamento e muito trabalho duro.

Eu tenho boas notícias para a senhora, pois venho trabalhando em um plano há sete anos que tem como objetivos:

  • » Criar milhões de novos empresários locais independentes, fornecendo empregos na área de alta tecnologia, treinando pessoas para ajudar nessa questão de privacidade e segurança e ao mesmo tempo disponibilizar melhores serviços computacionais para usuários locais;
  • » Criar um plano para a criação de milhões de “nuvens locais” e pequenos clientes que podem prover melhores serviços de computação em nuvem de baixo custo para áreas urbanas com uso de pouca energia e com baixo custo de climatização;
  • » Melhorar o tempo de resposta para comunicações wireless/sem fio que estão com problemas de saturação e de contenção, permitindo que centenas de megabits de dados por segundo sejam fornecidos para cada dispositivo;
  • » Reduzir a quantidade de dispositivos eletrônicos jogados fora, mantendo o máximo de lixo eletrônico o mais longe possível de aterros sanitários;
  • » Fazer com que os computadores sejam fáceis de se usar, salvando tempo e dinheiro dos usuários;
  • » Ajudar a balança comercial brasileira gastando mais dinheiro em software e hardware dentro do Brasil ao invés de enviar esse dinheiro para fora do país;
  • » Permitir que os brasileiros decidam onde querem executar seus programas e onde armazenar seus dados dinamicamente, sob o controle do Brasil;
  • » Utilizar computadores projetados e fabricados no Brasil.

Tudo o que foi exposto acima (e muito mais) pode ser feito hoje utilizando Software Livre (Open Source Software) e hardware já existentes, mas a maioria do hardware é projetado e produzido na China, ou seja, o fato deste hardware não ser fabricados pelo processo de manufatura brasileiro nem ser projetado por indústrias de projeto de hardware do Brasil, existe a possibilidade de existir algum spyware escondido em algum campo binário no próprio firmware do dispositivo ou de seu software. Meu plano é utilizar as universidades e indústrias brasileiras para criar soluções high-tech, projetadas e fabricadas em território brasileiro.

Tudo acima foi pensado para ser financiado pela iniciativa privada, ficando com o governo a responsabilidade de dar os incentivos (como isenção de impostos) que milhões de novos empresários e centenas de companhias necessitam para produzir esta estrutura. Entretanto, este projeto sendo financiado completamente pela iniciativa privada implica que poderia levar 20 anos para ser finalizado. Com alguns pequenos investimentos iniciais por parte do governo e cooperação de várias agências governamentais nós podemos fazer este projeto auto-sustentável em 3 anos, e inclusive encurtar o tempo de implementação do mesmo em 10 anos.

É um plano que venho falando abertamente pelos últimos três anos, e do qual originou-se o projeto chamado "Projeto Cauã", e no qual estamos trabalhando duro para tocá-lo para frente, pois estamos tendo dificuldade em obter cooperação do governo brasileiro (federal, estadual e municipal) e da indústria brasileira.

O Projeto Cauã pode ser estendido para dar ao Brasil (e a outros países) a independência necessária para controlar sua própria Internet e ter seus próprios “serviços de nuvem” sem fechar o acesso a Internet mundial que as pessoas usam hoje.

Eu não estou pedindo a adoção do Projeto Cauã, entretanto, acho que esse projeto poderia dar ao povo brasileiro que vive em áreas urbanas (em torno de 70% da população) muitos benefícios. Diante das questões que tenho falado nesta carta, eu realmente acho que a senhora deveria:

  • » Incentivar o ensino de Software Livre, de Código e Hardware Aberto nas universidades federais
  • » Criar uma política governamental para acelerar a adoção de Software Livre, de Código e Hardware Aberto a um passo ainda mais rápido;
  • » Incentivar a certificação de administradores de sistemas em ferramentas livres, talvez diminuindo seus impostos;
  • » Criar ou incentivar a diminuição de impostos para novos empreendimentos de rede que possam trazer “nuvens” locais que disponibilizem acesso em alta velocidade para os usuários de uma determinada região.

O Brasil vem sendo um líder em Software Livre e de Código Aberto por muitos anos. Eu o tenho apelidado como a “estrela brilhante” do movimento na América Latina. O Brasil vem seguindo algumas das sugestões que mencionei acima, mas devido ao que vem acontecendo com relação a NSA, acredito que a senhora precise acelerar isso ainda mais.

Estou indo falar sobre o Projeto Cauã na Latinoware em Foz do Iguaçu nos dias 16 e 17 de outubro, e também em uma conferência que será realizada em Brasília no dia 8 de novembro. Eu não espero que a senhora esteja lá, pois a senhora é muito ocupada, mas eu gostaria de discutir seriamente com os membros do seu staff técnico e outros membros do governo brasileiro alguns metódos para ajudar o Brasil direcionar seu próprio futuro na área tecnologia da informação e talvez usando parte ou tudo o que se propõe no Projeto Cauã.

Isso talvez leve 10 anos para ser concluído, mas se a senhora não começar agora, nunca vai chegar lá. E eu acho que a senhora gostaria de que o povo brasileiro se lembrasse da senhora como a “Presidenta do Progresso”.

Com meus melhores votos,

Jon “maddog” Hall, Presidente do Projeto Cauã

Agradecimentos pela colaboração com a tradução à:
Rafael Carício @rafaelcaricio
Romeryto Lira @romeryto
Sérgio Vilar @sergiovilar
@ftcbrandt
Rubens Cavalcante @rubenspgcavalcante
Igor Steinmacher @igorsteinmacher